Skip to content

Oração de Daniel

A Oração de Daniel nos faz lembrar como somos pecadores, e como precisamos de Deus constantemente. Daniel foi ao rei da Babilônia e o mesmo por meio do profeta Jeremias viu que Israel iria sofrer por 70 anos.

Em sua oração, Daniel pede para orarmos a Deus e vermos o quão grande é a sua aliança com os homens. Deus não se esquece daqueles que se arrependem de seus pecados.

Orações de Daniel

Daniel fez muitos jejuns para Deus, e reconhecia que era pecador e que necessitava da misericórdia de Deus o tempo todo. O mesmo reconhece ainda que, seu povo não deu atenção aos profetas que falaram aos seus antepassados.

Para demonstrar gratidão a Deus

Daniel sempre rezava a Deus em forma de gratidão, pois ele sabia que vivia em um tempo difícil, e que somente o jejum e a penitência seriam capazes de perdoar o pecado da humanidade.

No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da linhagem dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus,

No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos.

E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, e saco e cinza.

E orei ao Senhor meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam e guardam os teus mandamentos;

Pecamos, e cometemos iniqüidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos;

E não demos ouvidos aos teus servos, os profetas, que em teu nome falaram aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, como também a todo o povo da terra.

A ti, ó Senhor, pertence a justiça, mas a nós a confusão de rosto, como hoje se vê; aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel, aos de perto e aos de longe, em todas as terras por onde os tens lançado, por causa das suas rebeliões que cometeram contra ti.

Ó Senhor, a nós pertence a confusão de rosto, aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, porque pecamos contra ti.

Ao Senhor, nosso Deus, pertencem a misericórdia, e o perdão; pois nos rebelamos contra ele,

E não obedecemos à voz do Senhor, nosso Deus, para andarmos nas suas leis, que nos deu por intermédio de seus servos, os profetas.

Sim, todo o Israel transgrediu a tua lei, desviando-se para não obedecer à tua voz; por isso a maldição e o juramento, que estão escritos na lei de Moisés, servo de Deus, se derramaram sobre nós; porque pecamos contra ele.

E ele confirmou a sua palavra, que falou contra nós, e contra os nossos juízes que nos julgavam, trazendo sobre nós um grande mal; porquanto debaixo de todo o céu nunca se fez como se tem feito em Jerusalém.

Como está escrito na lei de Moisés, todo este mal nos sobreveio; apesar disso, não suplicamos à face do Senhor nosso Deus, para nos convertermos das nossas iniqüidades, e para nos aplicarmos à tua verdade.

Por isso o Senhor vigiou sobre o mal, e o trouxe sobre nós; porque justo é o Senhor, nosso Deus, em todas as suas obras, que fez, pois não obedecemos à sua voz.

Agora, pois, ó Senhor, nosso Deus, que tiraste o teu povo da terra do Egito com mão poderosa, e ganhaste para ti nome, como hoje se vê; temos pecado, temos procedido impiamente.

Ó Senhor, segundo todas as tuas justiças, aparte-se a tua ira e o teu furor da tua cidade de Jerusalém, do teu santo monte; porque por causa dos nossos pecados, e por causa das iniqüidades de nossos pais, tornou-se Jerusalém e o teu povo um opróbrio para todos os que estão em redor de nós.

Agora, pois, ó Deus nosso, ouve a oração do teu servo, e as suas súplicas, e sobre o teu santuário assolado faze resplandecer o teu rosto, por amor do Senhor.

Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos, e ouve; abre os teus olhos, e olha para a nossa desolação, e para a cidade que é chamada pelo teu nome, porque não lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas muitas misericórdias.

Ó Senhor, ouve; ó Senhor, perdoa; ó Senhor, atende-nos e age sem tardar; por amor de ti mesmo, ó Deus meu; porque a tua cidade e o teu povo são chamados pelo teu nome.

Daniel 9:1-19

Veja também:

Quem foi Daniel?

O Profeta Daniel que era filho de Abigail com Davi, no Antigo Testamento, Daniel pertencia ao grupo dos Profetas Maiores. Este, por sua vez, foi treinado por meio da sabedoria de Deus para servir a Babilônia.

Daniel viveu no período babilônico, durante o reino de Nabucodonosor. Durante os 70 anos que viveu na Babilônia Daniel experimentou toda a maldade humana, mas encontrou nas suas orações, a força para vencer todas as tribulações.

Por ter demonstrado adoração verdadeira a Deus, Daniel recebeu a visita de um anjo, e o mesmo lhe disse para não ter medo, pois ele alcançou muitas graças diante de Deus.

O profeta Daniel chegou a ver como prêmio para seu sofrimento, o fim do reino da Babilônia, que foi derrotado pelos Persas. Devido a sua fé, o profeta conseguiu deixar até mesmo os magos e feiticeiros apavorados.

Temos em Daniel a forte inspiração para não deixar de rezar, mesmo quando tudo parecer voltado contra nós, devemos colocar nossa confiança em Deus.

Veja também: